Bolsa Família: Encontre tudo sobre o programa do governo

O governo como forma de ajudar famílias mais humildes criou o programa Bolsa Família. Com ele famílias brasileiras terão condição de se alimentar mensalmente.

Esse benefício se encaixa como um auxilio do governo pois não é necessário nada além de declarar a condição financeira de sua família e cadastro dos bancos de dados do governo.

Fornecido pela Caixa Econômica o benefício contribui para a renda de mais de 14 milhões de brasileiros e tem contribuído drasticamente com o combate a fome e educação.

Contudo existem diversas dúvidas sobre o benefícios que muitas pessoas não sabem, e é isso que iremos te explicar aqui.

O Bolsa Família

O Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda que é direcionado a famílias brasileiras que se encontram em situação de pobreza ou de extrema pobreza.

Desta forma a renda transferida poderá e deverá ser utilizada para alimentação, educação e até mesmo saúde. Embora o programa não contribua com um valor muito alto em dinheiro, o mesmo impacta bastante para essas famílias.

O programa está na Lei nº10.836/04, e foi instituído no governo Lula em outubro de 2003.

Quem tem direito?

Como o programa tem foco em famílias em situação de pobreza e pobreza extrema, essas famílias terão total direito ao benefício. Contudo para se encaixar neste perfil, será necessário provar as seguintes condições:

  • Possuir ao menos um membro da família menor de 17 anos ou alguma gestante.
  • Ter renda per capita menor que R$178,00 por pessoa.
  • Estar inscrita no Cadastro Único.
  • No caso de mulheres grávidas, as mesmas deverão fazer o pré-natal corretamente para estar dentro do benefício.
  • Crianças menores de 7 anos de idade deverão passar pelo acompanhamento de saúde junto com todas as suas vacinações.
  • Crianças e adolescentes de 6 a 15 anos deverão estar matriculados e regulares na presença com no mínimo de 85% em escolas de nível regular.

No que o Bolsa Família contribuí?

O Bolsa Família contribuí para a renda de diversas famílias, que terão assim chances mais dignas de melhorarem a sua situação. Sendo assim o Bolsa Família impacta positivamente nos combates contra:

  • A Fome.
  • Segurança Alimentar.
  • Pobreza e extrema pobreza.
  • Analfabetismo.
  • Morte por doença infantil.

Além disso, após a ativação do benefício se a família ainda não atingir a renda mínima de R$89 por pessoa a família poderá acionar o Superação da Extrema Pobreza – BSP.

Assim o governo irá fazer com que a renda atinja o valor de R$89 por pessoa.

Qual o valor do Bolsa Família?

O valor do Bolsa Família irá depender muito de família para família e de programa para programa. Sendo assim saiba que o valor a ser pago será estipulado automaticamente após a analise dos documentos da família.

Uma família poderá acumular até 5 benefícios por mês chegando ao valor total de até R$205 mensais. Sendo assim as famílias poderão entrar nas seguintes categorias:

Tipos de planos Bolsa Família:

  • Plano Básico: O Plano para famílias em extrema pobreza, que recebem até R$89 reais por pessoa, o benefício concede o valor de R$89 reais mensais a família.
  • Plano Variável: Destinado a famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza que possuí gestantes, nutrizes, crianças e/ou adolescentes de até 15 anos. O valor do plano é de R$41 mensais podendo ser acumulado 5 vezes.
  • Plano Variável Gestante: Destinado a famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza serão pagas 9 parcelas desde que a gestação tenha sido identificada do primeiro até o último mês. O mesmo tem valor de R$41 mensais.
  • Plano Nutriz: Para famílias com crianças até os 6 meses serão pagos 6 parcelas mensais desde que a criança seja identificada até o sexto mês de vida. O valor do mesmo é de R$41 mensais.
  • Plano Jovem: Para famílias com adolescentes de 16 a 17 anos. O valor é de R$48 mensais e pode ser acumulado até 2 vezes.
  • Plano Superação da Extrema Pobreza: Destinado apenas a famílias de extrema pobreza o plano pode ser acionado uma vez por mês e seu valor é estipulado com base a quantidade de membros e renda da família. Sendo assim será concedido um valor mínimo de R$89 mensais por pessoa.
  • Abono Natalino: Em Dezembro o Bolsa Família garante um pagamento adicional de acordo com o valor já recebido para a passagem do ano.

Documentos necessários para o cadastro

Ao realizar o cadastro do seu Cadastro Único você deverá levar alguns documentos necessários, sendo eles:

  • Certidão de Nascimento.
  • Carteira de identidade.
  • CPF.
  • Certidão de casamento.
  • Carteira de Trabalho.
  • Título de eleitor.
  • Comprovante de residência.
  • Comprovante de renda.

Esses documentos serão necessários de todos os membros da família que possuem uma renda que contribuí na da família. Contudo já para os dependentes será necessário:

  • Certidão de nascimento.
  • RG.
  • CPF.

Agora, para os dependentes que ainda estão para nascer ou que tenham menos de 10 anos será necessário:

  • Certidão de nascimento.
  • Carteira de vacinação em dia.
  • Comprovação de Pré-Natal (para recém nascidos ou quem irá nascer).

Como fazer parte?

Para fazer parte do Bolsa Família o líder da mesma deverá fazer o seu registro no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.

Para isso será necessário encontrar o responsável pelo Programa Bolsa Família na prefeitura da sua cidade e fazer o registro do Cadastro Único. Caso não encontre as informações necessárias você poderá ir até o CRAS da sua região.

Você deverá ter em mão todos os documentos que foram mencionados no tópico anterior. Um cadastro será preenchido com esses documentos e você poderá receber o benefício.

O cartão Bolsa Família chegará em seu endereço até 45 dias. Você deverá ativar o cartão e colocar uma senha no mesmo.

Após isso é só utilizar o cartão nas datas corretas para receber o seu benefício.

Por onde eu recebo o Bolsa Família?

Após sua família ser aceita pelo programa um cartão chamado cartão Bolsa Família chegará em sua residência. Caso contrário a família deverá entrar em contato com a Caixa no número 0800 726 02 07.

Contudo, ao ter o cartão em mãos será necessário cadastrar uma senha para a mesma, para isso você deverá ligar no número a cima e ter em mãos:

  • NIS ou PIS.
  • Carteira de identidade.
  • CPF.

Após isso será necessário ir até um lotérica com os documentos e finalizar o cadastro. Pronto! Agora que você tem tudo o que precisa, os valores do benefício serão depositados nesse cartão e será necessário ir até uma lotérica, Caixa, correspondente Caixa Aqui para realizar o saque com a senha.

Caso tenha perdido o cartão será necessário fazer uma segunda via, contudo levando seus documentos até uma Caixa você ainda poderá retirar o benefício.

Se mantendo no programa

Lembre-se que você deverá atualizar os seus dados sempre que houver qualquer mudança em sua família, como:

  • Morte
  • Adição de um novo membro
  • Membro se mudando
  • Mudança de endereço
  • Mudança na renda
  • Número de telefone
  • Separação

Após fazer o cadastro e dentro de todos os requisitos do benefício, a família então poderá receber o benefício. Entretanto o mesmo não será automático.

Desta maneira saiba que após se cadastras no Cadastro Único o Ministério do Desenvolvimento Social irá avaliar as condições da família e de forma automatizada seleciona as famílias que poderão ser incluídas no recebimento do benefício.

Sendo assim o benefício será concedido de forma automática, mas não imediatamente após a criação do cadastro único. Portanto você deverá ficar atento ao site da caixa sobre as famílias beneficiadas.

Para saber as famílias que recebem o programa Bolsa Família acesse clicando aqui.

Calendário de pagamentos

O Bolsa Família tem data de pagamento, sendo assim você poderá sacar o seu dinheiro somente em datas respectivas.

Essas datas tem haver com o número do seu NIS que irá disponibilizar as datas. Sendo assim você deverá analisar no calendário clicando aqui.

Vá até o final da página e compare o número final do seu NIS com as datas de disponibilização de crédito.